Portal de Indaiatuba

Quarta-feira, 24 de Julho de 2024
Rádio Jornal
Rádio Jornal

Notícias Cidade

O calor chegou: veja como deixar o ambiente fresquinho para o pet

Médica-veterinária do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ) alerta sobre o risco de hipertermia 

O calor chegou: veja como deixar o ambiente fresquinho para o pet
IMPRIMIR
Use este espaço apenas para a comunicação de erros nesta postagem
Máximo 600 caracteres.
enviando

A onda de calor que chegou ao Brasil e que promete deixar as temperaturas ainda mais quentes nos próximos dias, reascende um alerta sobre os cuidados com a saúde de cães e gatos. A médica-veterinária do Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ), do Grupo UniEduK, lembra que os pets também sofrem com o calor e necessitam de cuidados especiais.

Mas, quando o tutor sabe que o animal está com calor? Segundo a Dra. Aline Ambrogi, docente do curso de Medicina Veterinária da UniFAJ, os animais demonstram que estão com calor pela respiração.

“Quando a temperatura do organismo do animal aumenta, ele respira mais rápido para ajudar a cair a sua temperatura. Além disso, eles ficam inquietos, procurando ambientes mais frescos. Os animais que costumam estar mais na cama ou sofá, passam a ficar mais deitados no chão. Em casos mais graves, o animal pode começar a salivar e ficar apáticos, podendo até ficar com sinais neurológicos em temperaturas muito altas”, alerta.

O grande problema é que todo esse calorzão pode levar o pet a ter uma hipertermia, que ocorre quando a temperatura corporal do animal ultrapassa os 40º em curto espaço de tempo.

“Diferente do ser humano, a temperatura corporal de cães e gatos pode variar entre 38º a 39,5º. Em casos extremos, o animal com hipertermia pode até morrer. É preciso atenção especial, principalmente com raças braquicefalicas, que são aquelas com focinhos achatados, como pugs e buldogues, pois possuem grande dificuldade para respirar e são predispostos a hipertermia”, alerta a médica-veterinária da UniFAJ.

Diante desse risco, é fundamental que o tutor compreenda que os pets também sofrem com o calor e necessitam de cuidados específicos. Confira abaixo 8 dicas de como deixar o ambiente mais fresquinho e aconchegante, tornando a rotina do pet muito mais saudável.

1 - Ambiente sempre fresquinho

O animal precisa estar num ambiente refrescante. Dentro de casa, pode ser utilizado ventiladores ou ar condicionado. Se estiver em área externa, deixe-o em espaço com sombra, mas jamais preso a correntes;

2 – Pode dar água gelada?

É importante que o pet tenha água à vontade e se possível em mais de um recipiente. Em dias de extremo calor, pode até investir em água gelada;

3 – Suco e sorvete também podem

Ofereça suco e sorvete, porém, precisam ser 100% naturais e sem açúcar. Oferte ainda fruta congelada ou gelo no próprio recipiente da água;

 4 – Fruta pode, mas nem todas  

Dar fruta também alivia a sensação de calor dos animais. Porém, um alerta: evite uva, carambola e casca de abacate;

5 – Tosar a ajuda a refrescar?

Como os animais não suam e trocam o calor pela respiração, a tosa traz um conforto térmico menos interessante, deixando-o apenas mais confortável caso esteja em ambientes mais frescos.

6 – Tapete gelado é uma boa opção  

Uma alternativa eficaz para proporcionar uma boa sensação térmica ao pet é investir num tapete gelado. Há boas opções no mercado;

7 – Banho é sempre refrescante, porém...

Dar banho também é uma excelente ideia, pois os cães adoram brincar na água. Entretanto, uma vez por semana é o recomendado. Já os felinos não gostam muito de banhos e tosas e podem ficar bem estressados;

8 – Caminhada sempre no horário adequado

Passeios são indispensáveis para saúde física e mental dos animais, mas evitem o horário entre 10h e 16h. Para cães brancos ou em regiões que têm menos pelo (focinho e ponta de orelha), é importante passar protetor solar;

 

Comentários:

Veja também

Crie sua conta e confira as vantagens do Portal

Você pode ler matérias exclusivas, anunciar classificados e muito mais!